segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Animando a Segunda
Há alguma coisa no meu pé



There´s something in my foot (Há alguma coisa no meu pé) é uma animação humorística de Salomon Duarte, na qual um rapaz possui uma fechadura em seu pé.

sábado, 18 de outubro de 2014

Um filme aos sábados
Eunice, Clarice e Thereza



Eunice Paiva, Clarice Herzog e Tereza de Lourdes Martins Fiel são as três personagens, esposas de vítimas da ditadura militar de 1964, do documentário de Joatan Vilela Berbel, de 1978. Elas dão depoimentos em que destacam as circunstâncias de perda das maridos e a busca por justiça.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Arte em Destaque
Camille Monet e seu filho Jean no jardim em Argenteuil (1874) - Renoir


“Durante o verão de 1874, quando Monet, Manet e Renoir trabalharam em estreita proximidade um ao outro, a primeira esposa de Monet, Camile, frequentemente posou para Manet e Renoir, em vez de para seu marido. Duas pinturas, uma de Manet e outra de Renoir, feitas simultaneamente numa tarde verão capturam um momento de calma paz no jardim de Monet. Em 1924, Monet recontou as circunstâncias deste dia em seu jardim em Argenteuil: Manet, encantada pela cor e pela luz, realizou uma pintura ao ar de figuras sob árvores. Durante seu trabalho, Renoir chegou... Ele pediu-me paleta, pincel e tela, e lá estava ele, pintando ao lado de Manet. Este fitava-o com o rabo do olho... Então, fez uma careta, passando discretamente por me, e sussurrando em meu ouvido sobre Renoir: ‘Ele não tem talento, este rapaz! Já que você é seu amigo, diga para ele parar de pintar!’ Entretanto, depois, como um admirador da beleza e especialmente da sensualidade feminina, foi dito que ‘Renoir é o representante final de uma tradição que passa diretamente de Rubens a Watteau’. Enquanto a maioria dos impressionistas pintava paisagens, Renoir pintou as pessoas em momentos íntimos e sem posses. O trabalho de Renoir era notável também pelo seu uso de cor e luz vibrantes. Seu estilo enfatiza livremente pinceladas de cor, em que suas figuras fundem-se suavemente uma a outra e com seus entornos.”

Via WikiArt.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Poesia
Elegia



"Elegia" (1938), poema de Carlos Drummond de Andrade, por Jonas Tucci com Lia Rodrigues. Gravação realizada durante o projeto VoodooHop.